sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Janelas...


Quem faz um poema abre uma janela.
Respira, tu que estás numa cela abafada,
esse ar que entra por ela.
Por isso é que os poemas têm ritmo
- para que possas profundamente respirar.
Quem faz um poema salva um afogado.

Mário Quintana

Janelas-foto-é de autoria de meu amigo Pedro César:

Auxiliar de Enfermagem do HEPR lança livro Janelas

Aconteceu dia 29/9/2009:

Servidores do Hospital Escola Portugal Ramalho, ( HEPR). prestigiaram na sexta-feira (02), no Auditório Rosimeire Rodrigues, às 19h, o lançamento do livro Janelas, de autoria do auxiliar de Enfermagem desta unidade hospitalar, Pedro César da Silva. A publicação foi lançada pela Editora Multifoco e contém contos, poesias e crônicas que falam de amizade a passagens do cotidiano da vida do autor.

Na apresentação do livro ao público, Pedro selecionou alguns poemas que foram recitados de forma dramática e analítica por amigos da instituição, colegas pessoais e, inclusive, por ele próprio, que em parceria com Juliana Barbosa, fizeram uma espécie de encenação dos poemas Para uma amiga distante I e II, Vangogh, Parafina e Um pingo.

A Assistente social Terezinha de Fátima também transformou a crônica Crisântemos e Rouxinóis ou Pardais e Girassóis em uma estória que foi contada por ela na grande noite. Já o ator Carlinhos recitou os poemas O Espetáculo e O invisível, com uma boa dose de dramatização teatral.

A apresentadora do livro, Estela Mares, mestra em Literatura Brasileira, prestou sua homenagem ao poeta, fazendo pessoalmente a leitura do seu texto.

Um dos picos mais esperados da noite, foi a interpretação ao violão, pelo cantor e compositor Basílio Sé do poema Um Deus e um diabo, retirado do livro.

“Estamos muito felizes em poder apoiar esse grande momento, valorizando nosso talento, nosso servidor, que nesta noite nos dará o prazer de estarmos juntos com ele nesta caminhada”, destacou a gerente geral do HEPR, Rosimeire Rodrigues.

Parabéns, Pedrinho! Sucesso sempre!!!

(fonte: Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas)

5 comentários:

  1. Tem momentos como esse que fazem a vida valer a pena não é? E esse poema "Janelas"não conhecia,aliás pouco conheço de poesias e poemas,voc~es aqui na blogosfera que me apresentam essa coisas lindas. bjs

    ResponderExcluir
  2. Adoro o Mario Quintana...


    abraços

    Hugo

    ResponderExcluir
  3. Um lindo sabado pra ti e o meu beijo de carinho,

    ResponderExcluir
  4. Mui amiga Graça,

    Quem faz um poema abre uma janela, porque mostra o jardim lindo e incrível que há do lado de fora. Os construtores do conhecimento, geralmente não são poetas; eles são matemáticos, engenheiros, economistas... Eles constroem apenas cálculos, paredes, ensinam a enxergar o dinheiro.

    Um poeta sabe que estas coisas são celas asfixiantes; daí o convite de Mario Quintana para que cada um abra a sua janela e respire por ela.

    Sim, poemas têm ritmos, emoções têm ritmos – é por isso que a respiração de quem está emocionado fica mais ritmada, mais acelerada. Uma boa emoção é capaz de fazer com que uma pessoa que se fez defunto voltar a respirar. Então faça poemas...

    Receba um abraço vivo do seu amigo,

    Edson Carmo

    ResponderExcluir
  5. Elaine,

    Everson

    Hugo,


    Edson,

    estou indo vê-los em seus blogs...
    Aguardem e beijos!!!

    ResponderExcluir

 
© Template Scrap Suave|desenho Templates e Acessórios| papeis Bel Vidotti